Se você acha que o aprofundamento das investigações jornalísticas sobre a IURD não pode parar, apoie o trabalho dos repórteres que fazem essa apuração.

O dinheiro proveniente de financiamento coletivo (crowdfunding) será investido no pagamento de honorários advocatícios e custas  judiciais para a defesa dos jornalistas que participam da investigação. Isso em função da conhecida tática da IURD para intimidar jornalistas, que consiste em pulverizar processos civis e criminais pelos pontos mais distantes do território.

Esse tipo condenável  de litigância faz da defesa dos repórteres algo extremamente complexo e oneroso. Daí a necessidade de suporte financeiro por parte daqueles que acham importante esse trabalho.

O patrocínio também será utilizado para fazer face a despesas de locomoção, hospedagem, alimentação, locação de equipamentos  de áudio e vídeo.

Tudo o que for auferido será objeto de uma rigorosa prestação de contas pública.